sexta-feira, 27 de julho de 2012

RECADINHO DE MAR




Quero contar-te coisas de mar.

Como depois da tempestade da noite se intensificou o cheiro a maresia e nas pocinhas de água cheias de limos, tudo fluí com a calma e o silêncio de antes.

Quero contar-te, que depois de subir ao alto das rochas, lá onde só devem atrever-se as gaivotas, descobri planícies de mundos maravilhosos!

Algas luminosas que embrulham peixes e conchas com vergonha do olhar do sol.

Esponjas que pintam o ventre às rochas de cor de laranja, estrelas do mar e anémonas em tons de rosa que enfeitam os jardins onde agora passeio.

Em ninhos escavados nas rochas e feitos de conchas, vivem ouriços que se alimentam de sopinhas de espuma que sorvem das ondas. E em grutas quase submersas pelas águas, escondem-se peixes raros e fugidios, caranguejos pachorrentos e polvos que quando descobertos fogem atarantados de susto!
 
Seres que fazem aparecer na areia esculturas maravilhosas, num labor de paciência e minucia.

O mar, o mar está exatamente como gosto: de um azul muito brilhante, com reflexos brancos até onde a vista alcança. Coisas que nunca saberei escrever…

Fosse o que te escrevo uma carta e mandar-te – ia dentro, uma concha, uma alga, um pouco de espuma de mar. Mas com fazê-lo, se não passa de um recadinho?



3 comentários:

xn disse...

Um recadinho para ti,dentro de uma garrafa e atirado ao mar.
Um recadinho muito simples, apenas dizendo o quanto te admiro e o quanto gosto de ti. O quanto sei que me farás falta se por um azar para o ano não viajarmos no mesmo comboio.
Mas a garrafa, essa andará, com toda a certeza, a flutuar por mares e mares mas nunca se perderá o conteúdo.
Uma vez,com os meus alunos, relacionado com a amizade, escrevemos: "... Não importa a distância, isso não tem importância.."
Apesar da preocupação, algo me diz que vais ficar!!!!
bjinhos e desculpa o desabafo.

Teresa disse...

Querida Amiga,

Sempre a mimar-me em demasia.Não sei que hei-de fazer-te!
Fica sabendo que o teu recadinho chegou à praia bem cedinho,a provar que a distância não tem mesmo importância!Os meninos bem sabem que depois das pontes de ternura que construímos qualquer que seja o tamanho da distância, deixa realmente de ter importância.Gostava de puder falar-te do que o futuro já sabe...Mas com tão bem sabes, a Estação em que vou ficar não sou eu que escolho!Mas estou curiosa!
Por agora vou descansar. Preciso e sem falsa modéstia, mereço!
Deixa-me só dizer, do fantástico que foi a nossa parceria no projeto da leitura!Os meninos maravilhosos e leitores de excelência que encontrei. Vou ter saudades das leituras no intervalo, dos recadinhos ternurentos que me deixavam na sala, dos desenhos retrato e sobretudo das discussões por discordar do que lia-mos. E de quando queriamos ler com eles mais que um livro por semana e...
Eu é que não vou nunca agradecer-te todos os momentos maravilhosos em que pude fazer o que mais gosto, ler, pensar, conversar e contar histórias!
Sou eu que tenho de agradece-vos por tornarem mais felizes os meus dias!E dar-te os parabéns pela turma maravilhosa que levaste do 1º ao 4ºano.Confesso-te que gostava um dia de ter uma turma assim.Meninos interessados, cheios de espírito crítico e competência argumentativa!Coisa que a maioria dos adultos ao que parece nunca teve!
Ainda bem que os meus meninos vão ser teus alunos! Bem mereceste o voto de louvor proposto pelos pais o ME e Agrupamento!

Para terminar lembro-te que espero por ti aqui na praia! Beijinhos.

Alegria disse...

Quando um dia reunir estas conchas de saber dizer, e sentir, numa resma de papel dobrado com capa a condizer, eu quero saber, e ter, com que me embebecer na magia que cria, com as coisas tão simples, às quais dá vida e reverencia...

Obrigada