terça-feira, 28 de maio de 2019

BORBOLETA COR DE MAIO




Borboleta cor de maio
Espalhas a luz e o calor
Tomara eu borboleta
Ter asas da tua cor…

quinta-feira, 16 de maio de 2019

TEMPO DAS CEREJAS




TEMPO DAS CEREJAS

Quando ela come cerejas,
Daquelas gordas, vermelhas,
Põe sempre quatro ou cinco,
Como se fossem um brinco,
A enfeitar as orelhas!
Eu sei, eu sei… A minha mãe, às vezes, parece uma criança!

(Do livro - Poemas para as Quatro Estações)

quarta-feira, 24 de abril de 2019

TESOURO




O menino embala o cravo
que fez uma revolução
e guarda-o como um Tesouro
na caixa do coração…



quinta-feira, 4 de abril de 2019

domingo, 27 de janeiro de 2019

Silêncio





Uma ervinha
Sussurra poemas
A quem
Por instantes
Junto dela
Se detém, ajoelha
E contempla
O silêncio

Gilles Brulet

segunda-feira, 21 de janeiro de 2019

MAGNÓLIA




Perfume de inverno
guardado
numa flor




terça-feira, 8 de janeiro de 2019

SIMPLES ASSIM





Do alto da arrogância qualquer homem
Se imagina muito mais do que consegue ser
É que vendo lá de cima, ilusão que lhe domina
Diz que pode muito antes de querer
Querer não é questão, não justifica o fim
Pra quê complicação, é simples assim
Focado no seu mundo qualquer homem
Imagina muito menos do que pode ver
No escuro do seu quarto ignoro o céu lá fora
E fica claro que ele não quer perceber
Viver é uma questão de início, meio e fim
Pra quê a solidão, é simples assim
É, eu ando em busca dessa tal simplicidade
É, não deve ser tão complicado assim
É, se eu acredito, é minha verdade
E é simples assim
E a vida continua surpreendentemente bela
Mesmo quando nada nos sorri
E a gente ainda insiste em ter alguma confiança
Num futuro que ainda está por vir
Viver é uma paixão do início, meio ao fim
Pra quê complicação, é simples assim
É, eu ando em busca dessa tal simplicidade
É, não deve ser tão complicado assim
É, se eu acredito, é minha verdade
Eu vivo essa paixão do inicio, meio ao fim
Pra quê a solidão, é simples assim
Eu vivo essa paixão do inicio, meio ao fim
Pra quê complicação, é simples assim...

                                                              Lenine e Dudu Falcão


sábado, 24 de novembro de 2018

“AMOR E FANTASIA ANDAM DE MÃOS DADAS”





O quadro de Marc Chagall 
Aos olhos dos meninos.


terça-feira, 13 de novembro de 2018

MENINOS A ACORDAR O SONO DAS FOLHAS DE OUTONO…





TOMBAM AS FOLHAS CHEIAS DE SONO
- NOS OLHOS DOS MENINOS
QUE NÃO AS DEIXAM DORMIR




quarta-feira, 31 de outubro de 2018

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

SONHOS A GIZ




Escrevem a giz
os sonhos
que espero o tempo não apague



quinta-feira, 27 de setembro de 2018

DÚVIDA EM SOL...




Sol embrulhado nas nuvens…
Ou a embrulhar suave
A minha manhã?...