domingo, 25 de setembro de 2016

JARDIM CHEIO DE OUTONO





No jardim cheio de outono
Os meninos despenteiam folhas…

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

REGRESSO (AINDA COM O MAR NOS CABELOS)





Os meninos regressam à escola
Ainda com o mar nos cabelos
Como ondas saltitantes
Entram na sala de mãos dadas
À espera da maré cheia!


domingo, 11 de setembro de 2016

HÁ UM CARDO A RESPIRAR O AZUL- MARINHO





Na Impossibilidade
De ser flor do mar
Há um cardo preso à duna
A respirar o azul-marinho…

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

LENÇO DE MAR (DE SE SONHAR…)





Do imenso mar azul
Recortei um quadradinho
E sentei-me na beirada
Para te bordar um lencinho

No meio bordei estrelas
E um caracol do mar
A toda a volta conchinhas
E peixinhos de voar

Faltam beijinhos, silêncios – saudades
Embrulhados no azul
À espera que o vento norte
Os empurre para sul

E já o lenço navega
A caminho do teu mar
Descubro que este não passa
De um lenço de se sonhar

É que para falar verdade…
Nunca aprendi a bordar!

sábado, 30 de julho de 2016

HISTÓRIA DA MENINA LOUCA





Procuraram toda a casa, toda a terra,
Ninguém a achava.
Ela estava no telhado atrás da chaminé.
Olhava as estrelas e cantava.
Estava tão feliz e sossegada!
Olhava as estrelas e cantava.
Meu Deus, está louca!
Vamos levá-la.
Estava tão feliz!
Olhava as estrelas e cantava...
Falas-me em asas,
Em voar...
Não vês que eu não sou nada,
Nem anjo nem pessoa,
Nem ave nem engenho,
Que é totalmente outra a minha definição?
Eu não sou mais do que o próprio chão...
A minha vida é poética:
Paira entre a vaga mentira e a realidade.
O amor me acontece
Como as folhas às árvores,
E tão singularmente,
Que já nem sei se é natural à árvore ter folhas
Ou estar nua...

Ana Hatherly