quinta-feira, 14 de junho de 2012

PALAVRAS IMPOSSÍVEIS AO DESENHO





Na tentativa de dizer-te do quanto te quero
desenhei mil palavras.

Desenhei, apaguei, amarrotei as folhas…
Nenhuma me encheu as medidas.

Na verdade o desenho nunca foi o meu forte.

E enquanto risco e apago
chegas e abraço-te…

E como por magia digo sem dizer tudo o que queria.

E na folha de papel
estão agora as palavras que ao desenho pareciam impossíveis!

6 comentários:

Diana disse...

Lindo! Adorei...beijinhos

Júlia disse...

Se dissesse que me surpreendes estava a mentir!
Conheço bem a tua maravilhosa escrita! E por favor não me “censures” o comentário.
Continuo a achar que além do ser humano grande e da profissional competentíssima que és, escreves BEM! E lamento que não leves a sério aquilo que não sou só eu a dizer.
Adorei, as palavras e a imagem. E também sei da ternura e cores dos teus abraços.

Anónimo disse...

...e.....continuo à espera do livro.....
EU

JOSÉ FANHA disse...

Eu também continuo à espera do livro. Beijinho

Alegria disse...

Palavras que se moldam
como um doce de ternura
na boca de qualquer um


Lindo...

Rita Carrapato disse...

Teresa

A Teresa sabe e vive tanto de afetos! A palavra agradece-lhe que os mostre nela.

Que bom assim lê-la!

Beijinho