terça-feira, 5 de junho de 2012

A HORTA QUE NASCEU NA VARANDA PORQUE NÃO TEVE AUTORIZAÇÃO PARA NASCER NO RECREIO




Se é verdade que todas as casas devem ter uma varanda e muitas, muitas janelas, deviam também ter um quintal.

Agora o que nem passa pela cabeça é uma escola sem recreio!

E no recreio os meninos deviam fazer tudo, mas tudo o que se pode fazer num recreio. Pena que às vezes aparecem uns quantos adultos que decidem vá-se lá saber porquê, que os recreios são para usar pouco! Quer dizer, de preferência usar quase nada, que pode estragar!

Mandam colocar árvores muito bonitas, arbustos exóticos e semear relva, mas já decidiram que ninguém pode trepar às árvores nem pisar a relva e ai do professor que sonhe sequer alterar a estética do jardim.

Uma horta no recreio?! Mas é que nem pensar!

Mas a Professora era teimosa! Quando se trata de boas causas que fique claro!

E ela e os meninos tinham decidido depois da visita à horta do Sr. Abílio e da Dona Matilde, que teriam uma horta nem que fosse na varanda!

Compraram tudo o que é necessário e puseram mãos à obra.

Depois de preparada a terra semearam feijões e alfaces. Plantaram couves, tomates, abóboras e até um manjerico.

Depois de tudo regado os vasos foram colocados na varanda e os meninos transformaram-se em autênticos guardiões da horta observando ao milímetro o trabalho da natureza. 

Os feijões já têm flor e tal como os tomateiros tiveram de ser estacados.
Os meninos acharam graça quando a professora lhes disse que há legumes que tal como eles também gostam de trepar! 

A horta está um mimo e quem sabe os meninos ainda consigam durante este ano letivo provar os legumes da horta da varanda em salada ou sopa!

Para os que duvidaram que a professora e os meninos fariam uma horta na varanda aqui ficam as fotos!


9 comentários:

Diana disse...

Mesmo com todos os impedimentos na plantação da horta aqui está ela a florescer, assim como todas as suas historias florescem. Haverá de ser uma horta linda, pois acredito que seja muito bem tratada.
Beijinhos professora

joanacruz disse...

Consigo e com os seus meninos...tudo é possível!

Parabéns pela iniciativa!

Adorei a vossa horta!

Muitos beijinhos

xn disse...

Tal como tudo dizes apenas temos de saber contornar o sistema. Prova disso é teres uma horta dentro da escola!
bjinhos

Ana Paula disse...

Não sei se o Gonçalo lhe contou que tem abóboras a crescer na varanda de casa. Foi ele mesmo que deixou uma semente a secar, uns dias, a colocou num vaso, regou e cuidou da sua semente.
Vivemos num apartamento. Porém, o Gonçalo tem umas lindas abóboras a crescer com umas magníficas folhas que se vão esticando pela varanda. As abóboras não crescerão muito devido ao espaço. Contudo, serão as maiores do mundo dentro do meu coração, do coração de meu marido e do Dioguinho.
Professora, Teresa, curiosamente, o Gonçalo é muito parecido consigo.
Uma amizade regada de muito carinho.

Sol disse...

Pois que está linda a vossa horta de varanda e, pelo que vejo nas fotos, o empenho foi grande e temos agricultores a sério!Parabéns e ... boas colheitas.
Beijo e xi apertadinho

Anónimo disse...

Parabéns fotos mesmo lindas!!!!!!!!!!

Júlia disse...

Amiga,

Eu sei que farias a horta no telhado se te "desse na telha!"
Admiro a tua persistência nas boas causas. Sei do que és capaz quando acreditas e como raramente desacreditas, não dás sossego!
Depois de ver as fotos da horta começo a achar que tem dedo de Fada!

Maria da Graça disse...

Mal nos conhecemos; cruzámo-nos uma vez na biblioteca da Fundação A LORD.Vim ler a sua mensagem sobre a ida à Feira do Livro e deparei-me com esta boa notícia. Não posso deixar de a felicitar pela iniciativa e pela persistência. As crianças são o melhor do mundo e merecem o melhor que lhes podemos dar.Estamos a formar os adultos de amanhã!E alguns do presente são tão cinzentos...
Boa sorte com a horta!Os seus alunos já estão a colher bons frutos!

Alegria disse...

Outras hortas existem... mas com estas aprendemos, que a rega é feita de paciência, as estacas são os exemplos, o mondar é feito de amor, aí, tornamo-nos realmente, os lavradores das sementinhas humanas, as dádivas do Creador.

Bem Haja Teresa