terça-feira, 15 de maio de 2012

QUASE TUDO O QUE DESCOBRIMOS SOBRE CARACÓIS





 
Certo dia numa reunião de Pais alguém me perguntou o que faziam exatamente os meninos do Pré-Escolar. Quem fez a pergunta foi bastante explícito, queria saber o que faziam na sala além de brincar.

Podia ter respondido de milhentas maneiras, mas olhei pela janela e no momento só me ocorreu convidar os Pais a ir até ao jardim e pedir-lhes que observassem os bichinhos da relva.

Ora só se pode observar os bichinhos da relva sentado, melhor deitado! Alguns desconfiados, resistiram a sentar-se. De cima observavam os mais ousados, mas sobretudo observavam-me.

 Disse-lhes que uma vez sentada na relva com os meninos lhes pediria que me falassem do que viam; que por entre a relva se podem ver muitas coisas, que quando estamos todos juntos vemos sempre coisas que sozinhos nunca conseguiríamos, mas que só assim aprendemos a ver sozinhos, outras coisas que mais ninguém vê…


Provavelmente os meninos iriam desenhar, pintar, modelar, recortar ou só sonhar o que viram…

Pese o facto de alguns me acharem um tanto maluquinha e estranharem os métodos pedagógicos a maioria entendeu o que fazem os meninos na sala e principalmente fora dela!

Por isso quando numa destas manhãs entrei na escola acompanhada por dois caracóis já ninguém estranhou!

Eu e os meninos tínhamos andado no muro do recreio à sua procura, mas em vão.

Mas a caminho da escola, eis que dois caracóis se me atravessam mesmo à frente e pensei:
-Hoje é o dia em que vamos descobrir tudo o que quisermos sobre caracóis!

Pedi então aos pobres bichos que me desculpassem por tirá-los da sua vida. Imaginei como ficaria furiosa se alguém me impedisse de seguir a minha vida naquela manhã. Apesar de pouco saber da vida dos caracóis, calculei que estivessem ocupados nos seus afazeres de caracol e prometi-lhes que em breve estariam no mesmo sítio.

Quando os apresentei aos meninos, estes logo disseram que era um caracol Pai e Mãe, queriam ver onde os tinha apanhado, se calhar os filhos andavam à sua procura…

Além do mais tinham aprendido quando fizeram Poça de Maré, que sempre que retiramos um animal do sítio devemos voltar a coloca-lo no lugar…

Um dos caracóis parecia até muito irritado, e logo alguém sugeriu que devia ser a Mãe, (vá-se lá saber porquê), decidimos depois de já termos descoberto alguma coisa sobre caracóis devolvê-los ao seu lugar.

E aqui fica tudo o que descobrimos sobre caracóis:

- Que adoram aparecer depois da chuva.
- Que têm os olhos nos corninhos.
- Que andam devagar para ver melhor!
- Que são escorregadios.
- Que podem morar onde quiserem, pois têm sempre a casa consigo!
- Que gostam de trabalhar à noite para se protegerem de uns pássaros que os apreciam na ementa.
- Que há caracóis diferentes, e basta olhar para as conchas!
- Há também caracóis no mar.

Ao chegarem ao local onde tinha apanhado os caracóis apareceram outros mais pequenos, seriam certamente os filhos de que falaram os meninos…
Caracóis no lugar, a Matilde pediu-lhes que tivessem cuidado e ficassem na relva, não fosse alguém distraído pôr-lhes o pé em cima…




 















6 comentários:

Júlia disse...

Amiga

Não pude deixar de sorrir ao ler-te.
Então desta vez foram caracóis! É que me lembrei daquela vez em que puseste meia sala de professores(as) a fugir por causa de um sapo que tinhas apanhado na horta para mostrar aos meninos!
Tudo aos gritos e tu a pedir que não enervassem o sapo! Que era só um sapo,não um jacaré!
Eu a rir como uma desalmada e tu indignada perguntavas;como vão estas g.... ensinar o respeito e o amor pela natureza aos meninos?!
Eu sei como és uma pessoa especial e a sorte que têm os meninos!
Bem hajas por isso AMIGA!
Júlia

Alegria disse...

Curiosamente, ou não,foi também a minha reacção ao ler este texto...o sorriso...de quem se sente transportado a outro mundo, tão distante, aqui ao nosso lado... obrigada pela "viagem"

Diana disse...

Sem duvida que a sua escrita e a dedicação que demonstra pelos seus meninos em cada texto que escreve, é de se louvar, e como dizem as leitoras anteriores, as reações que provoca quando por aqui passamos são de alegria por viajarmos a um mundo encantado que está mesmo aqui ao nosso lado. Parabéns Professora Teresa por gostar tanto dos meninos fico orgulhosa por saber que a Matilde está em tão preciosas mãos beijinhos grandes

xn disse...

Estranho será o dia em que chegues à escola sem nada. A começar pelas tuas deliciosas peripécias que facilmente se tornam em histórias, passando pelos bichinhos e bicharocos que tanto respeitas, não esquecendo é claro a alegria com que chegas todas as manhãs, essa também tão valiosa e tão contagiante.
Os meninos têm realmente muita sorte, mas eu felizmente também tenho e espero continuar a ter, afinal não é todos os dias que vemos alguém a esquecer-se que tem um tabuleiro na mão...
bjs para ti

joanacruz disse...

A afinidade que o meu filho tem pela natureza e o amor e respeito que sente pelos animais, não tenho dúvidas que tem sido muito estimulado e desenvolvido por si.

Adorei ter ido aí, contar uma história a esses lindos meninos e meninas, tão simpáticos, tão educados, tão interessados e tão interessantes!
Foi um momento muito agradável para mim!

Você com toda a sua energia e dedicação transmite-lhes o gosto pelas mais diversificadas áreas e estas crianças deixam de ficar confinadas à sala de aula e são transportadas para os mais longínquos locais...são crianças que viajam consigo todos os dias...são crianças tão cativantes!!!
A nossa sociedade necessita de jovens e adultos assim...

Fico muito feliz por o meu filho ser seu aluno.
Ele é um rapaz cheio de sorte!!!

Um grande beijinho

Joana Cruz

cilinha disse...

ola Professora Teresa !!!
dei comigo a rir com este texto sobre os caracois ,esqueceu-se de dizer que eles quando aparecem, gostam de comer comer as plantas tao tenrinhas do jardim ... são uns gulosos ,mas o melhor é que com este texto vou olhar os caracois de outra maneira a partir de hoje ... obrigada Prof.

beijinho e um bom Domingo .