domingo, 18 de dezembro de 2011

BRINQUEDOS EXTRAORDINÁRIOS




Eugenia Gapchinska
 





Esperava ansiosamente a manhã para poder partir rumo ao Porto no primeiro comboio.

Era sempre assim, perto do Natal eu acompanhava meu Avô até à cidade invicta para juntos percorrermos várias livrarias.

Todos achavam mais normal que eu quisesse entrar em lojas de brinquedos, mas não, eu nunca me interessei muito por brinquedos. Bom, sempre gostei de legos, mas os meus brinquedos preferidos sempre foram livros e foi o meu Avô Miguel que me ajudou a descobrir que os livros são os brinquedos mais extraordinários que existem.

Quem gosta de ler sabe porquê! 

O Avô escolhia livros para ele e para os amigos e eu divertia-me a soltar as folhas dos livros que me acompanhariam no regresso a casa. Nem todos é certo. Essa era sem dúvida a pior parte, ter de deixar alguns para trás era sem dúvida horrível. Eu percebia que não podia trazer todos, mas achava injusto que assim tivesse de ser!

O meu sonho era um dia entrar numa livraria e comprar todos, mas todos mesmo, os livros que me apetecessem!

Eu acredito que mais tarde ou mais cedo todos os sonhos se concretizam, é só uma questão de tempo e o tempo de concretização deste meu sonho aconteceu na sexta-feira.

Havia já algum tempo que a minha amiga Clara me tinha pedido que a acompanhasse à Salta-Folhinhas.

A Salta-Folhinhas é uma dessas livrarias onde só existem livros.

Sim porque a maioria das livrarias além de terem poucos livros interessantes, têm várias coisas que não interessam nada para quem gosta realmente de ler!

Na livraria da Teresa, (o nome da dona da livraria é só mais uma coincidência), também se passam coisas interessantes.

Há leituras para e com Pais, leituras para Pais e Filhos, para Professores, com e sem Autores e também por lá passam muitos Contadores! Mas o que mais há na Salta-Folhinhas, são Livros, muitos Livros dos bons!

Dizia eu que a Clara me tinha pedido que a acompanhasse, o Agrupamento tinha uma verba para gastar em livros e segundo a Clara eu era a pessoa certa para a ajudar!

Chegamos à livraria por volta das duas da tarde debaixo de uma chuva torrencial e gélida!
A Teresa depois de nos receber com a sua habitual simpatia, pediu licença para ir comer qualquer coisa deixando completamente a livraria por nossa conta.

Eu ia escolhendo os livros e fazendo montinhos à minha volta, a verdade é que eu sabia todos os que queria trazer…

Quando me levantei e olhei a pilha que formava já um castelo em meu redor pensei que mais uma vez estava a exagerar, mas não, a Clara disse-me que podia continuar.

Eu nem queria acreditar no que ouvia!

Pois se eu já tinha escolhido quase cem livros!

Não me fiz rogada, continuei nas prateleiras em busca de mais brinquedos extraordinários e comecei a imaginar os olhos de espanto dos meninos quando alguém lhes lesse o que estava dentro…

Na verdade também imaginei o quanto me deixaria eu encantar quando os lesse, para depois conseguir encantar quem me ouvisse. E de como gostaria de encontrar um livro mágico que a todos fizesse gostar de ler e descobrir tudo o que pode sair de um livro!

A tarde passou num ápice, no fim tínhamos três enormes caixas de livros que eram assim como que três caixas de tesouros que vão tornar mais ricos todos os que ousarem lê-los!

A Clara não sabe que sem querer me ofereceu a melhor prenda de Natal que alguma vez tive.

É certo que para casa só trouxe um livro, mas quando penso que todos aqueles livros vão fazer parte da biblioteca da minha escola que todos os meninos vão poder mexer-lhes o maravilhamento apodera-se de mim!

O Avô haveria de ficar contente se pudesse contar-lhe!





                                           

2 comentários:

Ana disse...

Como eu gostaria de as ter acompanhado nessa maravilhosa "tarefa".
Beijinhos e um Santo Natal!

Anónimo disse...

Fico à espera...que resolvas publicar...
Quero autografo.....Serei a 1ª da fila!!!!
EU