segunda-feira, 21 de março de 2011

O Mar Dentro de Uma Galocha






Tinha prometido aos meninos que os levaria à praia, à minha praia!

E hoje, fizemos do mar a nossa casa, quer dizer, fizemos do mar a sala de aula!

Voltei à minha praia para rever velhos amigos e passar o dia embrulhada na maresia com os meninos.

Pedi às minhas amigas, Elsa e Marina, biólogas do Centro De Ciência Viva de Vila do Conde que me ajudassem a preparar uma actividade para os meninos e claro, sabendo elas do meu fascínio pelas poças de maré sugeriram que os meninos pudessem também experimentar igualmente do fascínio e descobertas que a actividade permite.

O dia esteve excepcional, a Primavera esteve também na praia e os meninos estavam tão felizes! Pareciam gaivotinhas a correr pela areia, pela areia e pela água, pois foi delicioso vê-los entrar na água chapinar e está-se mesmo a ver, alguns foram mesmo a banhos. Já sei o que estão a pensar, que Professora irresponsável, deixar os meninos molharem-se, coitadinhos vão ficar todos constipados! A verdade é que eu coloco-me sempre no lugar dos meninos. Eu se fosse menino, não saía da praia sem me molhar e quem sabe faria como o Dinis, que se sentou na areia, descalçou as galochas e quando todos pensavam que ia molhar os pés, o pequeno encheu as galochas de água e disse que ia levar um bocadinho de mar para a mãe!

Foi um dia de tantas descobertas e emoções. Acho que os meninos nunca vão esquecer este dia. O dia em que viram os jardins do mar, em que aprenderam, plantas e animais marinhos, o dia em que os seus olhos viram tanto mar que à força de ser tanto tiveram de entorná-lo para a alma!

Adoro quando chegamos ao final do dia felizes e cheiinhos de Mar!

Obrigada, Professora Umbelina e meninos do Jardim de Infância de Facho (Vila Chã), pelo dia maravilhoso e inesquecível!

10 comentários:

Anónimo disse...

Durante um ano inteirinho o mar foi a tua sala com a Sara, com a Inês....e outros....
...e...
ao passar pela sala de """baixo"" a fileira de criançada "crescia"!
A SAUDADE e a AMIZADE vai ficar na praia de Vila Chã....como no Conto de S.MB.

Anónimo disse...

Continuando:......

se eu fosse Presidente (de qualquer coisa)MANDAVA as educadoras e as professoras para as escolas de ""coração"",, acompanhar OBRIGATÓRIAMENTE as colegas (eu + p. rosa) que ficam tristinhas....
falta a tua poesia,
a tua toléria,
o teu "dito",
a tua palavra!
EU

:(

Anónimo disse...

não entendo porque não se aproveita o melhor das equipas!!!
UMA PALAVRA!(a ponderada!)
UMA POESIA!(a sonhadora)
UMA CIÊNCIA!(a naturalista)
....será que troquei tudo?????
....ou será que as poesias deste blog fazem """"""pensar"""""" .. fazem reflectir (ou refletir)...
quem por cá anda a ler!

Parabéns e Obrigada pela tua poesia

Eu

xn disse...

Que bom que é saber que existem educadoras tão "irresponsáveis" como tu!
Tu vives e deixas viver! Tenho a certeza que qualquer criança que passe por essa tuas "irresponsabilidades" nunca se vai esquecer das mesmas. E porquê? Porque as fazes realmente felizes!
Bjinhos

Anónimo disse...

cara Colega:

Tenho a certeza que o Mar de "galocha" lá chegou ao destino, nem que fosse calçado nos olhos dessa criança.


As crianças, não precisam dos ensinamentos de S. Agostinho sobre meter o mar numa cova de areia-Impossibilidade da compreensão de Deus, Elas têm o sagrado da imaginação, o voo da gaivota. o olhar líquido que em nós adultos se transformou em rotina, em tédio, quando não em...nada!

Perigo, perigo, é quando achamos como Educadores(as)que é dentro de 4 paredes, uma manta e uns brinquedos, Elas têm o mundo todo!
Há ideias de Educação de Infância que são tão trágicas, tão cómicas, tão depressivas!

Digamos que Eles foram ao mar...com o seu Horizonte-a sua Educadora!

E andamos aqui cantando e rindo com as aulas assistidas limpinhas e assépticas! Isto deveria ser uma aula assistida com os pézinhos na água e tudo!

Belíssimo trabalho, Colega Teresa ( e escrevo Colega com maiúscula!)!

Marta Vasil disse...

Teresa

Que bom ter "derrubado", mais uma vez, as paredes da sala de aula e ter chegado a esse mar que se deixou aninhar numa galocha.
Que doce "irresponsabilidade"! Todos os professores a deviam "usar e abusar", pelo menos de vez em quando, porque ser feliz e fazer os outros felizes em "abuso" nunca é de mais.

Um grande beijinho

manela disse...

ola que dia de primavera excelente que tiveram os meninos deverião estar encantados conhecendoos como os conheço um grande beijo para todos...ja tou com saudades.

manuela

Anónimo disse...

O que posso dizer?
A irresponsabilidade destas crianças leva-nos ao passado, à nossa inocência, à forma como viamos o que nos rodeava, sempre com atitudes que por vezes os adultos não entendiam, mas só nós crianças as sabíamos interpretar. Que as Educadoras e Professoras nunca deixem estas crianças perderem a "profundidade" das suas aitudes.

Anónimo disse...

O que posso dizer?
A irresponsabilidade destas crianças leva-nos ao passado, à nossa inocência, à forma como viamos o que nos rodeava, sempre com atitudes que por vezes os adultos não entendiam, mas só nós crianças as sabíamos interpretar. Que as Educadoras e Professoras nunca deixem estas crianças perderem a "profundidade" das suas aitudes.

Irmã do Dinis :) disse...

Uau, fiquei surpreendida. Não imaginava que o meu irmão deixasse para lá a água para se preocupar em trazer uma recordação aqui para casa :)

Gostava que, no meu tempo, as professoras também fossem assim. Que nos levassem a passear, e ver o mundo para além das quatro paredes da sala de aula. Fico feliz por saber que o meu irmão tem alguém tão "irresponsável" ao lado dele.
Parabéns, e nunca perca aquilo que a faz ser quem é! :)