terça-feira, 25 de setembro de 2012

MANHÃ COM CHEIRO A CHUVA E ÁRVORES LAVADINHAS






Foi quando hoje pela manhã ao entrar na sala o Afonso disse:

- Professora, lá fora cheira a chuva!

Que os meninos se puseram a pensar, que cheiro seria esse?! A que cheira a chuva?

E de entre tudo o que disseram; que cheirava a frescura, a verde, a perfume da terra… ouvi da vozinha da Filipa:

- Também cheira a árvores lavadinhas! 

Talvez porque tenha sentido sobre si o olhar de toda a turma, a menina explicou:

- É assim como quando nós tomamos banho e ficamos a cheirar bem!

Como a chuva tivesse dado tréguas por momentos, fomos até ao recreio.

Os meninos imitaram árvores à chuva dançando ao sabor do vento. E mesmo sonhando-se árvores desenharam-se de guarda chuvas cheios de cores.


2 comentários:

Lídia Borges disse...

Costumo dizer que com eles é que aprendi a poesia.

Obrigada!

Lídia

Silvia Mota Lopes disse...

As crianças são a poesia viva e fresca e porque não "lavadinha"!?
beijinho grande já enviei-te um mail para combinarmos:)