quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Inventem o Outono



Certo dia de Outono, Dona Laura disse:

- Agora meus queridos, quero que inventem o Outono!

Dona Laura era um doce, mas tinha cá umas ideias! Pois se lá fora era Outono, como quereria ela que o inventássemos? Como se tivesse percebido as nossas dúvidas e espanto, Dona Laura, continuou:

-Não me digam do Outono aquilo que eu já sei, falem-me de um Outono desconhecido, do vosso!

Claro, parecia um exercício difícil, mas como já estávamos habituados aos pedidos diferentes de Dona Laura desde o primeiro ano, agora no quarto ano já ninguém estranhava… Sabíamos que bastava brincar a pensar, que é o mesmo que dizer, bastava pensar diferente!

Eis o que escrevi sobre o Outono, tinha então nove anos …

“O Outono é a única altura do ano em que podemos agarrar o sol. Porque como ele não está tão quente, gosta dos nossos abraços para se aquecer e nós ao abraçá-lo ficamos mais quentinhos também.

Aquece ainda as folhas das árvores, que de tanto calor ficam pintadas de cor de laranja e vermelho, e quando estas empurradas ou pelo vento ou pelos espirros das árvores caiem no chão, aquecem também a Terra.”

No canto direito da folha do meu Outono, Dona Laura escreveu com esferográfica verde: "Formidável".

2 comentários:

xn disse...

E está realmente formidável. Aliás, nada se poderia esperar mais de alguém tão formidável como tu!

Gonçalo disse...

O texto está genial.